Notícias: Geral

Brasileiro, residente na serra gaúcha, participou ativamente da Cop26 em Glasgow

Embaixador e Diplomata Arnildo Schildt apelou às partes para a aceleração da eliminação progressiva do carvão e dos subsídios para combustíveis fósseis.

23 de Novembro de 2021 às 14:28
O Diplomata e Embaixador Arnildo Schildt e o Ambientalista e Comendador Ari de carvalho, (ILAPA), associam-se a essa temática, por estarem ligados a tão excelso estudo e trabalho na serra gaúcha.
O Diplomata e Embaixador Arnildo Schildt e o Ambientalista e Comendador Ari de carvalho, (ILAPA), associam-se a essa temática, por estarem ligados a tão excelso estudo e trabalho na serra gaúcha.

O fulcro principal das discussões de Glasgow, encerradas no último dia 12 de novembro, onde o Embaixador e Diplomata brasileiro Arnildo Schildt, residente na serra gaúcha, participou ativamente do Acordo de Paris, apelando às partes para que acelerassem a eliminação progressiva do carvão e dos subsídios para combustíveis fósseis. A COP 26, é a Conferência do clima, onde líderes mundiais colocaram no bojo das discussões, o compromisso de mitigar as mudanças climáticas. Vem à tona a exortação de países que pedem contribuições imediata para o cumprimento da meta, o que deve ser feito o mais rápido possível, antes da Cop27 em novembro de 2022.

Jennifer Morgan, do Greenpeace, disse que "pedido educado não é o suficiente ". O rascunho de texto de Glasgow pede o fim do carvão.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e o chefe da ONU, Antonio Guterres, querem voltar a reunir os delegados em torno de um acordo. O Reino Unido sabe que será uma escalada difícil. O presidente da Cop26, Alok Sharma, disse: “Estamos fazendo progresso na Cop26, mas ainda temos uma montanha para escalar” Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos querem aprender com a árvore massiva do Paquistão programa de plantio e ganhar contratos de energia renovável.

Os EUA estão açoitando a tecnologia e o know-how para tampar vazamentos de metano, que representam um quarto das emissões do Paquistão.

O Embaixador, Mister Arnildo Schildt está animado com os estudos feitos até aqui, com a transição energética do Banco Asiático de Desenvolvimento, mecanismo para aposentar e reaproveitar as usinas de carvão mais cedo.

Enfatiza Schildt, que o Acordo de Glasgow tem que aplicar o máximo divisor comum, sobre como o homem ser útil para arrefecer os danos das condições climáticas no planeta, disse.

Arnildo Schildt também é claro e diz que Meio Ambiente é um tema de interesse mundial, uma vez que envolve a vegetação, os animais, os micro-organismos, solo, rochas, atmosfera, e todas as coisas com e sem vida sobre a face da terra, e consequentemente o homem é o grande responsável e deve buscar o equilíbrio da natureza com ações benéficas a todos.

O Diplomata e Embaixador Arnildo Schildt e o Ambientalista e Comendador Ari de carvalho, (ILAPA), associam-se a essa temática, por estarem ligados a tão excelso estudo e trabalho na serra gaúcha.


Direto de Flores da Cunha-RS, Oliveira Junior

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais Notícias: Geral