Coluna: Previsão do Tempo e temperatura

Além da baixa umidade do ar, máximas podem ir aos 37 graus
01 de Janeiro de 2022 às 10:25
Na imagem do satélite Goes 16, nuvens de chuva em direção as cidades da fronteira com o Uruguai e Sul.
Na imagem do satélite Goes 16, nuvens de chuva em direção as cidades da fronteira com o Uruguai e Sul.

Atualização da previsão do tempo
Às 09h32min. deste sábado,
01/01/2022:

Se foi o dezembro, o pior em chuvas desde 2009 pra cá e o segundo mês menos chuvoso do ano passado.

Em dezembro de 2020 choveu em Santiago 174mm e neste dezembro apenas 30mm na estação do Inmet.

E não foi só a baixa quantidade de chuva que chamou atenção de dezembro, o calor também.

Nos últimos cinco dias do mês, as temperaturas passaram dos 35 graus, inclusive foi neste dezembro que marcou a maior temperatura de um mês de dezembro em 13 anos e do ano de 2021, quando no dia 19, a temperatura chegou nos 37,7 graus.

Dois extremos. De um lado, o pior dezembro em regime de chuvas nos últimos 13 anos e o mais quente também.

Mas começou janeiro e dentro da normalidade, sem efeito e anomalia do La Niña, ele é o mês mais chuvoso do ano. Tanto que em janeiro de 2010, choveu 400mm, em 2015 marcou 395mm, 2019 choveu 481mm, e janeiro do ano passado 154mm.

No contexto, ele é um mês que não acontece temporais de ventos. Tanto que nos últimos anos na cidade, não se tem registros de temporais de ventos, nem de granizos. Isso não quer dizer que não vá acontecer, mas que é raro temporais de ventos ou granizos em janeiro por aqui.

Algo que chamou a atenção neste ano que passou foram as altas temperaturas.

Em pleno agosto, marcou máxima de 33 graus; setembro máxima de 32; outubro 34; novembro 36, e dezembro 37,7 graus. Isso já da uma prévia de como pode ser o janeiro.

A maior temperatura que um janeiro já alcançou em Santiago foi 37 graus, algo que aconteceu em janeiro de 2012 e de 2013, mas diante dos altos índices de temperaturas dos últimos meses, neste janeiro pode sim a temperatura extrapolar e marcar acima de 37 graus, e se acontecer será a primeira vez em 13 anos.

Então: Um janeiro dentro do normal sem efeito La Niña é raro acontecer temporais, é um mês de altas temperaturas e bom de chuvas.

Falando em chuva:

Hoje mostra que o tempo está instável na Argentina, e também entrando nuvens de chuva no Uruguai, e que pode sim estas nuvens de chuva atingirem cidades da fronteira com o Uruguai, região Sul, e Campanha, mas o Irga mostra que aqui não chove hoje, mas iremos acompanhar.

Amanhã (02), o Irga mostra mais nuvens com áreas de instabilidades circulando em boa parte do estado, e com isso tem chance de, em forma de pancadas, alguma chuva ocasional atingir nossa região.

E as chuvas seguem em alguns pontos do estado na semana que vem. Prevê chuva na segunda, terça e quarta-feira.

Sobre a quantidade para estes três dias, os acumulados podem passar dos 20mm, prevendo chover mais entre a tarde e a noite da terça feira (04), feriado municipal.

As temperaturas:

Atenção para a baixa umidade do ar.

Nas tardes, elas seguirão superando os 32 graus, o que já é uma temperatura considerada alta, indo até 37 graus.

Então: Tem previsão de chuva para os próximos dias no estado, isso entre a segunda e quarta-feira. Passados estes episódios de chuva, o tempo seco fica até o próximo fim de semana, e se tudo der certo, a chuva volta na segunda-feira, dia 10.

Sendo assim, ao menos numa primeira impressão, mesmo com efeito La Niña e torcendo que não mude (sendo otimista), mostra que vai chover mais neste janeiro do que choveu no mês passado.

Fontes: Instituto nacional de Meteorologia- INMET/Sistema de Monitoramento e Alertas Agro climático/SIMAGRO/Instituto Rio-grandense do Arroz – Irga.

Por Cassal Brum

Mais artigos de Previsão do Tempo e temperatura