Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

Saudosista não, preservador da cultura!
22 de Julho de 2022 às 07:15
Na coluna desta sexta-feira, 22/07, Oliveira Junior comenta dois fatos de destaque durante a semana: a demolição da casa onde morou Caio Fernando Abreu em Porto Alegre e o início da vacinação para crianças de 04 anos contra a covid.
Na coluna desta sexta-feira, 22/07, Oliveira Junior comenta dois fatos de destaque durante a semana: a demolição da casa onde morou Caio Fernando Abreu em Porto Alegre e o início da vacinação para crianças de 04 anos contra a covid.

Rolou na mídia a demolição da casa do Caio Fernando Loureiro de Abreu na capital dos gaúchos, Porto Alegre. Caio Fernando Abreu, santiaguense de nascimento, foi célebre jornalista, dramaturgo e escritor brasileiro. E aliás, apontado como um dos expoentes de sua geração. A respeitada obra do Caio fala sobre sexo, medo, morte e, especialmente, sobre as dores da solidão. Ele nasceu em 12 de setembro de 1948, na Terra dos Poetas, tendo falecido a 25 de fevereiro de 1996 em POA, com apenas 47 anos de idade.

Dentre as tantas frases do Caio Fernando Abreu e que deixaram eco na história, destaco essa: “Às vezes, quando ainda valia a pena, eu ficava horas pensando que podia voltar a ser como antes”.

Quando Caio Fernando Abreu escreveu seu primeiro texto, ele tinha apenas 06 anos de idade e isso prova o talento que ele tinha para a literatura, algo que o apaixonou até seus últimos dias de vida. A casa onde ele residia em Porto Alegre foi recentemente destruída, motivo esse que serviu de protesto por parte de uma Associação, a qual, inclusive, entrou com uma Ação Popular no dia 18 de julho para suspender a derrubada; entretanto, a residência localizada na rua Doutor Oscar Bittencourt, no bairro Menino Deus, foi destruída, pois, de acordo com a prefeitura de POA, a licença fora expedida em abril desse 22, tendo seguido as regras de licenciamento.

Estou sendo saudosista? Não, com certeza. Afinal, é dever de cada um de nós sabermos preservar os patrimônios culturais, como bem sinaliza a C. Federal 1988 em seu artigo 216, § 1º.

Bom, construindo base forte para a saúde do povo santiaguense, a Secretaria de Saúde saiu à frente no que tange à vacinação da petizada, isso porque desde o dia 19 desse mês de julho, iniciou a vacinação para as crianças com 4 anos de idade, as quais estão recebendo a Coronavac que foi aprovada pela Anvisa. O lance é que Santiago possui doses em estoque, sendo que o RGS só vai vacinar essa faixa etária quando chegar tais imunizantes, sendo que os mesmos ainda não têm previsão para aportarem em solo gaúcho. Agilidade é o que não tem faltado para a secretaria capitaneada pelo meu amigo Éldrio Machado. Show de bola garoto!

Direto da Serra gaúcha, exclusivo para o Santiagonews, Oliveira Junior.

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior