Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

Lígia, não é hipérbole!
30 de Abril de 2021 às 10:11
O nobre e louvável gesto realizado pela professora Lígia Rosso, que na celebração de seus 42 anos, pediu aos amigos a doação de cestas básicas como presente de aniversário para encaminhar à Secretaria de Desenvolvimento Social.
O nobre e louvável gesto realizado pela professora Lígia Rosso, que na celebração de seus 42 anos, pediu aos amigos a doação de cestas básicas como presente de aniversário para encaminhar à Secretaria de Desenvolvimento Social.

Educação, palavra originada do latim, significa um ato de educar, de instruir, disciplinar. Quarta, 28, foi o Dia Mundial da Educação, e quem deu um baaaita exemplo disso e de alta benevolência foi nossa douta amiga, professora Lígia Rosso, a qual, ao invés de esperar centenas de mensagens na rede social pelo seu aniver, simplesmente pediu cestas básicas. Não se trata de hipérbole, ou seja, uma ideia exagerada, mas isso me remete a comparar a Lígia com uma Madre Tereza, uma Princesa Isabel da Hungria, padroeira da Ordem Franciscana Secular, que faleceu aos 24 anos de idade e deixou um hospital construído com seus próprios bens. Essas entre outras, se dedicavam a ajudar aos necessitados.

Pois a meiga e amada amiga Lígia, pensou arrecadar 42 cestinhas, mas teve que usar força máxima para abraçar mais de uma tonelada de alimentos doados pelos que amam obviamente. E o gesto que eu classifico como mais estupendo ainda, foi a Lígia, repassar os alimentos àquelas pessoas mais necessitadas, pois, a gente sabe das atuais dificuldades agravadas devido à pandemia. Professora Lígia, muito embora os 475,8km que nos separam aqui da Serra gaúcha à Santiago, deixo-vos meu respeitoso beijo e alto reconhecimento por esse ato, gesto de amor ao próximo, pois que, carinhosamente, você olha para o artigo 1º, inciso III da CF/88, "Princípio da Dignidade humana".

Como eu teclava com meu amigo irmão Julio Barcelos, exímio comunicador da URI FM e Diretor do dignificante Santiagonews, cada um tem que tocar sua vida, seu destino. Na nossa juventude, habitualmente, a gente reúne um grupo de amigos, onde tudo é festa, encontros, etc. Crescemos, aumentam as responsabilidades, tomamos outros rumos, e não é incomum, perdermos de vistas tantos e tantos amigos. Nas diversas profissões é assim, e no meio rádio não é diferente. Tantos de meus amigos, lá pelas tantas, eu os encontro na rede social. Bem como me frisou o Julio Barcelos, graças a Deus a Internet nos aproxima. E se não fosse isso, eu não estaria aqui a cada sexta-feira. Parabenizarei quantas vezes julgar necessário, ao excelente trabalho de toda equipe Santiagonews, vocês são fantásticos na produção, postagens, design, em tudo. Meu carinho.


Direto da Serra gaúcha, Oliveira Junior.

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior