Coluna: COLUNA DO BARBOSA

Quantas Vezes (Zibia Gasparetto)
14 de Maio de 2021 às 09:40
Nolfeu Barbosa, em sua coluna desta sexta, reproduz um belo texto de autoria de Zibia Gasparetto, o qual nos leva a refletir sobre as escolhas que fazemos em nossas vidas.
Nolfeu Barbosa, em sua coluna desta sexta, reproduz um belo texto de autoria de Zibia Gasparetto, o qual nos leva a refletir sobre as escolhas que fazemos em nossas vidas.

Quantas vezes você andava na rua e, ao sentir um perfume, lembrou de alguém que você não vê há muito tempo? Quantas vezes você olhou para uma paisagem em uma foto e não se imaginou lá, com alguém que você gosta muito, do seu lado? Lembra quantas vezes você voltou naquele lugar onde você começou uma das melhores fases da sua vida? Você consegue contar nos dedos de uma só mão quantas vezes você brigou com amigos seus, porque eles tentaram lhe fazer mudar de ideia, e depois você descobriu que eles estavam certos? Alguma vez você foi ajudado a se levantar pela pessoa que você achava que iria ficar mais feliz com sua derrota? Quantas vezes você foi apresentado a alguém e não ficou cheio de esperanças? Quantas vezes você olhou para uma pessoa nas ruas e pensou:

"Eu te conheço de algum lugar..."

Alguma vez você notou que alguém precisava de ajuda e simplesmente não fez nada e, algum tempo depois, quando você precisou aquela mesma pessoa te ajudou? Quantas vezes você já abraçou seus amigos? Alguma vez você pensou que estava no fundo do poço e achou uma sementinha de algo bom que você nunca teria encontrado se não tivesse ido tão fundo? Quantas vezes você estava do lado de alguém, e sua cabeça não estava ali? Alguma vez você já se arrependeu de algo que falou dois segundos depois de ter falado? Quem sabe dizer quantas vezes você já se tornou frio, ou brigou com pessoas que não tinham nada a ver com seus problemas? Não tem aquela musica que você não gosta de ouvir porque lembra algo que você fez enquanto ela tocava há alguns anos atrás? Ou lembra alguém que você quer esquecer, mas não consegue? Tem alguém que você nunca viu pessoalmente, mas quer conhecer? Você já sentiu vontade de chorar só de pensar em coisas que eram boas, mas que na época você não dava valor? Se você soubesse que iria morrer daqui a 24 horas, o que você faria? Pra quem você se declararia? Quem você abraçaria? Alguém olhou nos seus olhos e você trancou a respiração mesmo sem sentir? Você já ajudou alguém e depois essa mesma pessoa lhe deu as costas? Tem pessoas pra quem você inventou apelidos carinhosos e que só você os chama por eles? Você já chorou por que lembrou de alguém que amava e não pôde dizer isso para essa pessoa? Você já perdeu alguém que gostava muito? Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou?

REFLEXÃO: A nossa vida é feita de memórias, retalhos de lembranças do passado, algumas lembramos com carinho e outras nem tanto. A cada novo minuto você tem a liberdade e a responsabilidade de escolher para onde quer seguir, mas é bom lembrar que tudo na vida tem seu preço.


Por Nolfeu Barbosa

Mais artigos de COLUNA DO BARBOSA