Coluna: COLUNA DO BARBOSA

Cultura Inútil
09 de Abril de 2021 às 07:00
Na coluna desta sexta-feira, 09 de abril, Nolfeu Barbosa enumera algumas curiosidades interessantes, as quais chamamos de Cultura Inútil.
Na coluna desta sexta-feira, 09 de abril, Nolfeu Barbosa enumera algumas curiosidades interessantes, as quais chamamos de Cultura Inútil.

Você sabe o que é cultura inútil? São coisas que podemos aprender no nosso dia a dia, mas que, se não aprendêssemos, não nos faria falta alguma. Vou listar, abaixo, alguns exemplos de cultura inútil:

- Você sabe para quê serve o bolsinho da calça Levis? Eu sempre pensei que fosse para guardar moedas ou chaves, mas, na realidade, ele foi criado para que os cavaleiros guardassem seus relógios de bolso.

- Você conhece a origem da expressão O.K., tão utilizada nos nossos dias? Durante a guerra da Secessão, nos Estados Unidos, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhum soldado perdido, escreviam em uma placa imensa: “O Killed”, que significa “zero mortos”. Foi então que surgiu a expressão O.K., que quer dizer que está tudo bem.

- Você sabe, sem pesquisar, identificar se a lua é crescente ou minguante? Basta formar um arco com os dedos da mão esquerda. Se a lua estiver igual ao arco, é crescente. Por óbvio, se estiver na forma contrária, será minguante.

- As donas de casa da Índia possuem 11% de todo o ouro do mundo. Estima-se que os indianos possuam mais de 18 toneladas daquele precioso metal. É mais do que Estados Unidos, Suíça e Alemanha, juntos.

- A comida nos aviões não nos parece tão saborosa, porque o nosso paladar e o olfato são alterados, devido à baixa pressão e secura da boca.

- Todo mundo sabe que o ano bissexto ocorre de 4 em 4 anos, mas você sabe, sem olhar o calendário, se determinado ano é ou não bissexto? Basta olhar o número do ano e ver se ele é múltiplo de 4. Se for, com certeza será bissexto. Sabendo disso, podemos afirmar, com segurança, que os anos de 2024, 2028 e 2032 serão bissextos.

- Todos conhecem a expressão “fazer nas coxas”, mas você sabe qual a sua origem? Na época da colonização do Brasil, as telhas eram feitas de barro e o molde eram as coxas dos escravos. Alguns tinham coxas mais finas e outros mais grossas, então as telhas não ficavam uniformes, elas variavam conforme a espessura da coxa de cada escravo. Daí que surgiu a expressão “fazer nas coxas”, como sinônimo de fazer algo mal feito.

- Quando os conquistadores ingleses chegaram na Austrália, se assustaram ao verem animais estranhos que davam saltos incríveis. Imediatamente perguntaram aos nativos qual era o nome daquele bicho. O índígena repetia “Kan Ghu Ru”, e os ingleses adaptaram o nome do animal para o inglês, Kanguroo (canguru). Anos depois, alguns linguistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam apenas dizer: “Não te entendo” e não o nome do animal.

Como eu falei inicialmente, são coisas que não aumentam e nem diminuem o nosso conhecimento. São apenas curiosidades do nosso mundo.


Por Nolfeu Barbosa

Mais artigos de COLUNA DO BARBOSA