Coluna: COLUNA DO BARBOSA

O mês de Dezembro
11 de Dezembro de 2020 às 07:30
Como tema da coluna Coisas do Barbosa desta sexta, os festejos de Natal e as campanhas que correm no mês de Dezembro.
Como tema da coluna Coisas do Barbosa desta sexta, os festejos de Natal e as campanhas que correm no mês de Dezembro.

De todos os meses do ano, Dezembro é o mais privilegiado. Comemora-se neste mês, o nascimento de Jesus Cristo, que segundo a Bíblia, veio ao mundo para salvar a humanidade de seus pecados. Essa data, conhecida como Natal, é a mais importante de todo o ano. Ao longo dos tempos, ela foi sendo modificada e, hoje, além de celebrar o nascimento de Cristo, serve também para confraternização entre as pessoas, com festejos e trocas de presentes. Nessa época do ano, as pessoas se tornam mais enternecidas, fraternais e carinhosas, e boa parte da população viaja quilômetros e quilômetros para rever e abraçar familiares, quer seja de carro, ônibus ou aviões. Muitos consideram o Natal a melhor parte do ano.

Dezembro é, também, o mais colorido entre os meses coloridos. Se temos o Outubro Rosa, Novembro Azul e o Janeiro Branco, Dezembro é laranja e vermelho. A campanha Dezembro Laranja serve para conscientizar as pessoas para os cuidados com o câncer de pele. Esse tipo de câncer é o mais frequente no Brasil e, se não tratado adequadamente, pode levar até a morte.

A campanha Dezembro Vermelho, simbolizada pelo uso de uma fitinha vermelha, busca conscientizar as pessoas para o tratamento precoce da síndrome da imunodeficiência adquirida e de outras infecções sexualmente transmissíveis. O mês de Dezembro foi escolhido pelo Ministério da Saúde em razão do Dia Mundial de Combate à AIDS, que acontece em 1º de Dezembro. Bom seria se as pessoas não necessitassem de campanhas coloridas para cuidar da própria saúde.

PARA DESCONTRAIR:

PARTILHA DE BENS:

Dois amigos se encontram, depois de longos anos:

- Casei, separei e já fizemos a partilha dos bens.

- E as crianças?

- O juiz decidiu que ficariam com aquele que mais bens recebeu.

- Ficaram com a mãe?

- Não, ficaram com o nosso advogado.


NO VELÓRIO:

Um rapaz chegou num velório. A primeira coisa que perguntou foi:

- Qual é a senha do Wi-Fi?

Um parente, incomodado, disse:

- Respeite o falecido!

E ele perguntou:

- Tudo junto ou separado?


RECADO PARA DEUS:

O condenado à morte esperava a execução, quando chegou o padre.

- Meu filho, vim trazer a palavra de Deus para você.

– É pura perda de tempo, padre, daqui a pouco vou falar com Ele, pessoalmente. Quer que leve algum recado?


Por Nolfeu Barbosa

 

Mais artigos de COLUNA DO BARBOSA