Coluna: COLUNA DO BARBOSA

Auxílio Emergencial
13 de Novembro de 2020 às 08:30
O recebimento indevido do auxílio emergencial, por parte de candidatos com patrimônio declarado acima de 300 mil reais é o tema da coluna Coisas do Barbosa dessa sexta-feira.
O recebimento indevido do auxílio emergencial, por parte de candidatos com patrimônio declarado acima de 300 mil reais é o tema da coluna Coisas do Barbosa dessa sexta-feira.

O Tribunal de Contas da União (TCU) publicou, na semana passada, uma lista com 12 mil nomes de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, que receberam o auxílio emergencial do governo. Chama a atenção que 10,7 mil candidatos declararam um patrimônio superior a 300 mil reais, e outros 1,3 mil declararam patrimônio superior a um milhão de reais. Aqui, no Rio Grande do Sul, chega a quase 700 candidatos incluídos nessa lista. São 15 candidatos a prefeito, 25 a vice-prefeito e os demais concorrem à vereança. No nosso Estado, 63 candidatos que receberam o auxílio emergencial declararam patrimônio acima de um milhão de reais e, no caso de um deles, o valor dos bens declarados chega a 8 milhões de reais.

Ressalvados os casos de erros no sistema e apropriação de dados pessoais por hackers, é estarrecedor saber que pessoas com patrimônios tão substanciais tenham recebido esse auxílio que poderia ter ido para o bolso de quem realmente necessita.

Você, eleitor, que tem um celular conectado à sua disposição, pode fazer algo a respeito. Pesquise, analise e estude a vida pregressa de cada candidato em quem você pensa votar no domingo. Veja, também, o posicionamento político dos seus candidatos, para saber se ele poderá atender, caso eleito, aos anseios de seu município e de sua comunidade. E tenha em mente que candidato que declara patrimônio tão vultoso e recebe auxílio emergencial não merece o seu voto, e nem o voto de ninguém. Vamos cortar o mal pela raiz.

PARA DESCONTRAIR:

AUMENTO DE SALÁRIO

Um jovem recém-formado vai à sala do patrão para pedir aumento e diz logo de cara:

 - Chefe, o senhor precisa aumentar o meu salário. Há quatro empresas a minha procura.

O chefe fica preocupado com a concorrência, cogita dar o aumento ao rapaz, mas, por curiosidade, pergunta: 

- Você poderia me dizer quais são essas quatro empresas?

- Claro que sim. A de água, luz, telefone e do cartão de crédito.

A PLACA

Um chefe, muito ranzinza, achando que seus subordinados não estavam mais respeitando a sua liderança, resolveu colocar a seguinte placa na porta de seu escritório: "AQUI QUEM MANDA SOU EU"

Ao voltar de uma reunião, encontrou um bilhete junto à placa:

"- Sua esposa ligou e disse que é para o senhor levar a placa dela de volta".


Por Nolfeu Barbosa

Mais artigos de COLUNA DO BARBOSA