Câncer de mama (Nolfeu Barbosa)
27 de Outubro de 2023 às 08:00
Câncer de mama (Nolfeu Barbosa)
O Outubro Rosa é celebrado todos os anos com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama. E é com este importante assunto que Nolfeu Barbosa abre a coluna de hoje.

Este mês foi inteiramente dedicado à campanha Outubro Rosa 2023, que visa prevenir e alertar as pessoas para a incidência do câncer de mama. A prevenção, detecção precoce e esclarecimentos sobre essa doença são de suma importância, pois, quanto mais cedo ela for detectada, maior será a chance de cura. Essa doença é cruel, pois impacta a vida de milhares de pessoas, atingindo também seus familiares e amigos.
Antigamente, era aconselhado que mulheres fizessem o exame das mamas a partir dos 50 anos de idade. Hoje o quadro mudou e os alertas dão conta de que as mulheres devem fazer o exame já a partir dos 40 anos, pois quando o diagnóstico é precoce, chega a 95% a chance de cura.
O câncer de mama é o tipo que mais atinge mulheres em todo o mundo, tanto em países ricos como em países pobres. Estudos dão conta de que, até o final de 2023, surgirão em torno de 73 mil novos casos, apenas no Brasil.
Há fatores de risco que contribuem para o surgimento dessa doença, como a obesidade e o sobrepeso; a falta de atividade física rotineira; o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e a exposição frequente a radiações ionizantes, como raios-X, tomografias e mamografias.
A preocupação é ainda maior quando já houve incidência dessa doença na família. Nesses casos, o cuidado deve ser redobrado, e a mulher deve procurar o médico o mais cedo possível.
Você, mulher, cuide bem de você e da sua saúde. Faça exames preliminares regularmente, informe-se das novidades sobre esse assunto, pratique atividades físicas, tente manter um peso corporal adequado e reduza o consumo de bebidas alcoólicas. E viva! Viva intensamente, pois viver é uma aventura extraordinária.

A JABUTICABEIRA
Um jovem se aproximou de um senhor idoso e perguntou:
- Que planta é esta que o senhor está cuidando?
- É uma jabuticabeira - respondeu o velho.
- E ela demora quanto tempo para dar frutos?
- Ah, pelo menos uns quinze anos - informou o homem.
- E o senhor espera viver tanto tempo assim? – indagou, irônico, o rapaz.
- Não, não creio que viva tudo isso, pois já estou no fim da minha jornada -, disse o ancião.
- Então, que vantagem você leva com isso, meu velho?
E o velhinho respondeu calmamente:
- Nenhuma, exceto a vantagem de saber que ninguém colheria jabuticabas se todos pensassem como você…
O que seria de nós se não plantássemos, hoje, a semente que servirá de alimento amanhã? Não podemos estar voltados somente para nós mesmos. Temos que pensar, também, nas gerações que estão por vir. Temos que dar nossa colaboração. Muitas medidas tomadas hoje repercutirão no futuro. Tomara que você sinta orgulho de poder fazer parte, de alguma forma, desse futuro e de ter dado a sua contribuição.

AME-SE
Coloque uma música animada, dance sozinho, cante, compre cerveja, vinho, suco, beba sozinho. Vá ao cinema, parque, supermercado. Viaje sozinho.
Chore, também, se quiser chorar, e ria, ria muito e de qualquer coisa. Aprenda a se fazer companhia e ninguém vai fazer falta. Pelo contrário, as pessoas que chegarem vão te transbordar, porque você já será feliz por inteiro.

AMOR PRÓPRIO
Quanto mais você amar a si mesmo, mais felicidade sentirá. Não há nada como olhar o espelho com satisfação e sair à rua demonstrando confiança. É maravilhoso não precisar dos elogios dos outros para se sentir valorizado.
Veja o que de bom há em si mesmo e ignore os pensamentos negativos. Cada um de nós tem algo único e especial que mais ninguém tem. Faça sua luz brilhar todos os dias perante o mundo e seja feliz!

AS VIZINHAS
Havia duas vizinhas que viviam em pé de guerra. Não podiam se encontrar na rua que era briga na certa. Depois de um tempo, dona Maria descobriu o verdadeiro valor da amizade e resolveu que iria fazer as pazes com dona Jacira. Ao se encontrarem na rua, muito humildemente, disse dona Maria:
- Minha querida Jacira, já estamos nessa desavença há anos e sem nenhum motivo aparente. Estou propondo para você que façamos as pazes e vivamos como duas boas e velhas amigas.
Dona Jacira estranhou a atitude da velha rival e disse que iria pensar no caso. Pelo caminho foi matutando: “Essa dona Maria não me engana; está querendo me aprontar alguma coisa e eu não vou deixar barato. Vou mandar-lhe um presente para ver sua reação”.
Chegando em casa, preparou uma bela cesta de presentes, cobrindo-a com um lindo papel, mas encheu-a de esterco de vaca.
“Eu adoraria ver a cara da dona Maria ao receber esse ‘maravilhoso’ presente. Vamos ver se ela vai gostar dessa”.
Mandou a empregada levar o presente à casa da rival, com um bilhete:
“Aceito sua proposta de paz e, para selarmos nosso compromisso, envio-lhe esse lindo presente”.
Dona Maria estranhou o presente, mas não se exaltou. “O que ela está propondo com isso? Não estamos fazendo as pazes? Bem, deixa pra lá”.
Algumas semanas depois, dona Jacira atende à porta e recebe uma linda cesta de presentes, coberta com um belo papel.
“É a vingança daquela asquerosa da Maria. O que será que ela me aprontou? - pensou ela.”
Qual não foi a sua surpresa ao abrir a cesta e ver um lindo arranjo das mais belas flores que podiam existir num jardim, além de um cartão com a seguinte mensagem:
“Estas flores são o que te ofereço em prova da minha amizade. Foram cultivadas com o esterco que você me enviou e que proporcionou excelente adubo para meu jardim. AFINAL, CADA UM DÁ O QUE TEM EM ABUNDÂNCIA EM SUA VIDA”.

Por Nolfeu Barbosa.