Intolerância nas redes sociais
31 de Julho de 2020 às 08:32
Intolerância nas redes sociais
As pessoas não toleram nenhum pensamento ou ideia contrários aos seus, proferindo discursos de ódio e preconceito através das redes sociais.

As redes sociais foram criadas com o objetivo de reunir pessoas de todo o mundo, bastando para isso um simples clique. Entretanto, o que se vê hoje em dia é justamente o contrário. As pessoas não toleram nenhum pensamento ou ideia contrários aos seus, proferindo discursos de ódio e preconceito.

Nota-se que isso fica ainda mais acentuado quando o assunto é política, já que o próprio país está polarizado, uns contra e outros a favor do governo. Se você pensa como eu, então “você é o cara”, é politizado, um verdadeiro democrata. Mas se não pensa, então eu te odeio. As pessoas não aceitam o diferente, querem que todos pensem como elas, mesmo que o pensamento delas possa vir a estar errado. Talvez pelo fato de estarem distantes, e não cara a cara, destilam seu ódio, agredindo e até ofendendo os demais. Com esse tipo de comportamento vão perdendo bons amigos, isso quando não se afastam de parentes que antes eram mais chegados a elas. O distanciamento social contribuiu para agravar ainda mais esse quadro. Se, por um lado, serve para proteger as pessoas da Covid-19, por outro, deixa-as com os nervos à flor da pele e com pouca paciência. Bom seria se as redes sociais mostrassem o lado mais positivo de todos, ao invés de ressaltar o lado mais obscuro de cada um.

No mês de novembro de 1995, foi criado, pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Internacional da Tolerância. Espero que, ao chegarmos no próximo novembro, algumas coisas positivas ocorram: que não se ouça mais falar em coronavírus, que as pessoas sejam mais tolerantes e que, por fim, as redes sociais sejam utilizadas para o bem, estreitando os relacionamentos interpessoais.

Por Nolfeu Barbosa.