Coluna: Wizard Idiomas Santiago em Destaque

A EQUAÇÃO
18 de Julho de 2018 às 10:30
Como um ser humano consegue aprender a falar 2, 5, 10, 20 ou 30 línguas em uma só vida? Muitas vezes aprender uma só já parece um desafio inalcançável, um monstro que dura anos e anos e parece que a maestria nunca chega.
Como um ser humano consegue aprender a falar 2, 5, 10, 20 ou 30 línguas em uma só vida? Muitas vezes aprender uma só já parece um desafio inalcançável, um monstro que dura anos e anos e parece que a maestria nunca chega.

Os poliglotas são pessoas que falam quatro ou mais línguas, como Luca Lampariello, italiano que domina 11 línguas diferentes ou Lucas Bighetti Pereira, com 14 línguas. É interessante pesquisar e entender como poliglotas como estes aprendem línguas e o que podemos utilizar nos nossos aprendizados.

O que então estes poliglotas fazem que são similares? Estudando estes poliglotas somado à minha experiência aqui no The Fools de ver mais de 4000 participantes passarem por aqui, cheguei em uma conclusão que pode simplificar o aprendizado.
Abaixo estão 3 fatores que determinam a rapidez do aprendizado.
TEMPO DE EXPOSIÇÃO
Quanto tempo você está exposto à língua? 1 minuto por ano? 24 horas por dia? A quantidade de tempo que a pessoa está exposta à língua, seja ouvir, pensar, escrever, falar ou ler é o fator número 1. É algo um pouco óbvio talvez, mas um lembrete constante. Se eu quero dominar o inglês, como posso integrar esta língua na minha rotina? Rádio no café da manhã, série sem legendas, leitura antes de dormir, a ideia é aumentar seu tempo de exposição de uma maneira natural.
PROATIVIDADE/INTERAÇÃO
A exposição por si só infelizmente não é suficiente, porque não é só a quantidade, mas também a qualidade desse tempo. A proatividade e a interação são os elementos que fazem o estudante ir atrás, se interessar, interagir com o conteúdo de uma maneira leve, interessante e divertida. Não um peso ou algo extremamente entediante. Por isso interagir com conteúdo que te interessa pessoalmente é essencial. O interesse é no conteúdo e não necessariamente na forma (a língua), desta maneira, se viagem lhe interessa, pode ser mais interessante ler um artigo sobre seu lugar favorito em inglês do que ler vocabulários para viagem.
AUTOESTIMA
Este terceiro elemento poucos falam, mas é absolutamente the golden key (chave de ouro). Os outros dois fatores viram pó caso a sua autoestima na língua esteja muito baixa. Você pode ter muita exposição e interatividade, mas se dentro da sua cabeça você estiver repetindo crenças de que "inglês/francês/etc não é para mim", "eu não consigo", "eu nunca vou aprender", "não tenho este dom", "eu sempre serei básico", "errei de novo! Eu sabia! Inglês/etc é muito complicado" entre outras. Se o seu ambiente mental estiver negativo, o aprendizado trava. Então relaxe e celebre as vitórias, não importa o quão pequenas elas são. Dê um passo de cada vez, you can do it! :)

 
A Wizard quer te ajudar a realizar seu sonho de aprender outro idioma, confira a promoção Idiomas do Mundo e confie na maior escola de idiomas do mundo. Você vai conseguir!

Wizard Idiomas Santiago

Rua Bento Gonçalves, 1500
Tel.: 3251-2452

 

Mais artigos de Wizard Idiomas Santiago em Destaque