Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

Em respeito à tradição, bato a espora!
13 de Setembro de 2018 às 09:05
Prendas, peões e patrões, uma ótima Semana farroupilha.
Prendas, peões e patrões, uma ótima Semana farroupilha.

Como bem conheço a chama da tradição do Baita Chão, inicio a coluna de hoje enaltecendo a data magna dos farrapos e mais ainda, nosso clássico Hino Rio-Grandense. "Sirvam nossas façanhas de modelo a toda a terra". Claro que admiro demais nosso Hino brasileiro, todavia, não tem como não sentir uma emoção muito forte quando cantamos o hino do chão gaúcho.

Imagino a emoção do inesquecível Francisco Pinto da Fontoura, que era conhecido como "Chiquinho da vovó", autor da letra, e com música do Comendador Maestro Joaquim José Mendonha, e harmonização de Antônio Corte Real.

Duas curiosidades sobre nosso Hino: 1ª- O autor da melodia, Joaquim José Mendanha, era mineiro monarquista, regente da banda do 2º Batalhão de Fuzileiros do Império. Joaquim foi capturado pelos farrapos no ano de 1838, na batalha do Barro Vermelho, com soldados leais à monarquia, em Rio Pardo. Recebeu a incumbência de Bento Gonçalves e compôs a música.

2ª curiosidade- Uma estrofe da letra foi suprimida, isto porque em 1966, quando o Hino Rio-Grandense foi oficializado como símbolo do Estado do Rio Grande do Sul, uma lei apagou o seguinte trecho: " Entre nós reviva Atenas, para assombro dos tiranos; Sejamos gregos na glória e na virtude, romanos". Na verdade, não suava bem, convenhamos.

Sei bem também dos concorridos carreteiros, e grandes fandangos animados pelos mais tradicionais conjuntos do Rio Grande amado. Prendas, peões e patrões, uma ótima "Semana farroupilha".

Desde a serra gaúcha, batendo a espora pra todos vocês, Oliveira Junior.  

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior