Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

Cine Imperial, meu palco!
02 de Junho de 2017 às 10:42
O antigo Cine Imperial localizava-se onde hoje é a filial das lojas Colombo, na primeira quadra do calçadão / Foto ilustrativa.
O antigo Cine Imperial localizava-se onde hoje é a filial das lojas Colombo, na primeira quadra do calçadão / Foto ilustrativa.

Quando falamos de cinema em Santiago, obviamente lembramos do primeiro cinema de Santiago,o "Cine Imperial", frente ao então Café Ponche Verde. Na minha infância era uma praxe ver os clássicos matinés com os faroestes que faziam a adrenalina da gurizada. A gente tinha uma roupa especial pra ir ao cinema, gel no cabelo e o famoso perfume da época, o "Tabu".O bom que naquela época, final da década década 60, com "Um cruzeiro", a gente assistia a sessão cinematográfica, fazia lanche e ainda sobrava troco. Parece piada mas era real. Outra- na mesma época, tinha o "Show de Calouros", famoso por revelar jovens cantores (as), sendo que lembro de uma jovem chamada Maribel que era dona de um agudo marcante; ela era fenomenal. Quanto a mim, eu cantava músicas do Roberto Carlos, Jerry Adriani (saudoso), sendo que vestia ao estilo dele e suas músicas românticas eram o xodó na boca do povo e nas emissoras de rádio.

Quem comandava o Show de Calouros era o então professor Cleomar, o qual, lecionava geografia no ginásio Cristóvão Pereira. Lembro-me que teve uma etapa que eu só participava como convidado assim como a Maribel. Recordo-me também que fui convidado para fazer parte de uma banda, e era só para cantar, uma vez que instrumento não era e não é comigo. E sabe que ainda gosto muito de cantar? Falando nisso, bem lembrou meu grande, carismático e estimado professor Vilmar Guerino Rosa, que sempre soube muito bem nos ensinar a Matemática, houveram vários encontros entre alunos-professores, as chamadas "Aulas Literárias". A gente cantava em aula, mesmo sem instrumento. Até porque, muitas vezes valia "um ponto" pra somar na média. Ah, eu achava tri legal e lá estava sempre pronto, até insistindo que fizéssemos as tais aulas, as quais pra gente era show. Enfim, público sempre foi meu alvo, nunca me mostrei inibido, mas nunca jamais exaltado, claro. Mas, vendo tanta gente entusiasmada, a Rádio Santiago quantas vezes dando força àquele evento, aumentou meu desejo de fazer parte do rádio, o que acabou se concretizando mais tarde. Portanto, o Cine Imperial foi um palco onde, digamos amadureceu e tornou realidade a ideia de ser mais um radialista, sendo que a Rádio Santiago me deu a oportunidade, uma vez que entre 53 participantes de um concurso, tive o privilégio de ser o primeiro colocado. Ah, que saudade do Clube do Ouvinte, do Comunicação Total, programas que estão ainda no retrovisor da minha mente. Heis então, um porquê de eu rememorar nosso inesquecível Cine Imperial. Diz um adágio popular- "Quem vive de passado é CTG". Mas na verdade, o passado de todos nós nos legou experiência e conhecimentos.

Não fosse o passado, como estaríamos contando o presente e projetando o porvir. Amigos(as), meu carinho fraterno a todos. Muito booom encontrá-lo no Santiagonews.  

Por: Oliveira Junior

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior