Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

Baita Chão, berço da Música Crioula.
09 de Agosto de 2019 às 10:06
Durante o evento festivo, Santiago tornar-se-á sede da poesia crioula, oásis de vozes e letras que entrarão para a história.
Durante o evento festivo, Santiago tornar-se-á sede da poesia crioula, oásis de vozes e letras que entrarão para a história.

O Festival da Música Crioula de Santiago, quem vem aí, além de ser um evento cultural é um marketing para a terra dos poetas, pois, dignifica o potencial turístico dessa terra. Praticamente vinte cidades estarão representadas através de seus intérpretes, compositores, instrumentistas, e obviamente, a imprensa dessas regiões dará enfoque mais do que importante.

O comércio e o setor gastronômico também serão impulsionados. Enfim, durante o evento festivo, Santiago tornar-se-á sede da poesia crioula, oásis de vozes e letras que entrarão para a história. Quanto ao sucesso de público não tenho dúvida, pois a comunidade santiaguense conhece essa festa, e lá estará com seu chimarrão, vestidos à caráter ou não, mas, o prestígio está assegurado.

Vibrar é com o povo santiaguense. Lembram-se da música "Namoro com Bolo Frito"? Já vamos preparando cuia, bomba prateada, garrafa térmica e uns pilas na guaiaca, e bora abrilhantar a festa. Por outro lado, não tenho ideia sobre premiações e troféus que serão oferecidos, todavia, fico a imaginar, por exemplo, "troféu Eurides Nunes, Nilton Carlos Mesquita, Antônio Manoel Gomes palmeiro, Luiz Antonio Vieira, Jaime Pinto, Oracy Dorneles", são nomes que fazem parte da história do Baita Chão.

Meu carinho povo amigo, boas vindas aos visitantes e muita luz à Comissão julgadora, à imprensa, e a cada participante. Com positividade, vamos torcer para o evento e aplaudirmos em pé.

 

Direto da Serra Gaúcha, Oliveira Junior. 

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior