Coluna: @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior

E o festival volta ao Baita Chão.
21 de Junho de 2019 às 09:01
O certo é que eu acredito em grande público que vai aplaudir em pé, os talentos que certamente estarão encantando a terra dos poetas.
O certo é que eu acredito em grande público que vai aplaudir em pé, os talentos que certamente estarão encantando a terra dos poetas.

No que li a notícia de que vai voltar o Festival da Música Crioula de Santiago, me veio a mente a cena em uma das edições, quando todos se espantaram ao ver o nosso saudoso amigo e Prefeito Chicão ajudando subir um piano ao palco.

Todos se questionaram: Como assim, um festival Crioulo com piano? Ah, não. Pois é, e de repente estava no palco do Cine Neno, Délcio Tavares com a música, "Versos do amor sem fim". Quando iniciou a música, era um silêncio sem fim. Porém quando o Délcio concluiu, as palmas eram intermináveis.

A letra dessa música é um poema apaixonado e claro, apaixonou também a grande plateia.

"Escuta minha prenda esta canção que eu fiz só pra ti No universo nosso amor anda disperso
Buscando rimas pra estes versos que escrevi
Teus olhos meigos, do infinito pra onde foste
Rasgam o céu na escuridão dizendo a mim
E tu me esperas pras eternas primaveras
De um novo mundo, cheio de paz e amor sem fim"

Lembro-me também que quem fazia a transmissão e comentários pela Rádio Santiago eram os saudosos amigos Nilton Carlos Mesquita e Antonio Manoel Gomes Palmeiro, respectivamente. Tive o privilégio de fazer a cobertura dos bastidores. Claro, quem sou eu pra trazer as memórias do Festival da Música Crioula. Imaginem se estivesse entre nós esses baluartes que mencionei, entre outros. O certo é que eu acredito em grande público que vai aplaudir em pé, os talentos que certamente estarão encantando a terra dos poetas.

Direto da Serra gaúcha- Oliveira Junior. 

Mais artigos de @ Serra gaúcha - Por Oliveira Junior