Coluna: Geral RS

Ossada encontrada no interior de São Francisco de Assis pode ser de idoso desaparecido
28 de Outubro de 2023 às 18:52
Os restos mortais foram encontrados próximo a um açude, no interior do município; Jorge Rodrigues, 69 anos, está desaparecido desde o mês de julho
Os restos mortais foram encontrados próximo a um açude, no interior do município; Jorge Rodrigues, 69 anos, está desaparecido desde o mês de julho

Na tarde deste sábado (28/10), a Polícia Civil de São Francisco de Assis foi acionada, pois uma ossada foi encontrada próximo a um açude, na localidade de Passo do Leão, interior do município.

Uma equipe deslocou até o local, realizou levantamento e confirmou a informação. Ao que tudo indica, trata-se dos restos mortais de Jorge Rodrigues, 69 anos, que está desaparecido desde a madrugada do dia 19 de julho.

Segundo informações da equipe do GNI, que entrou em contato com o delegado Marcelo Batista Clerici, titular da Delegacia de Polícia da cidade, que nos ampliou sobre a situação.

Segundo o delegado, a jaqueta localizada junto a ossada, é muito parecida com a que o idoso saiu de casa naquela madrugada.

"A jaqueta é parecida, mas está bem complicado reconhecer." disse Marcelo"

Ainda segundo Marcelo, o corpo será encaminhado à necropsia para que a identidade seja confirmada e as causas da morte exclarecidas.

"Estão avaliando o local do encontro do corpo e será submetido a perícia, para saber se foi um acidente ou se há sinais de violência."finalizou.
O resultado deve ser divulgado nos próximos 30 dias.


O DESAPARECIMENTO

Jorge Rodrigues desapareceu na madrugada da quarta-feira, 19 de julho, quando saiu de sua casa, no Passo do Leão, interior de São Francisco de Assis, e não mais apareceu.

O idoso vestia camisa amarela e colete marrom de lã. Seus documentos pessoais foram deixados em casa.

As buscas iniciaram assim que o registro do desaparecimento foi realizado.

Aproximadamente 10 integrantes entre Bombeiros de Santiago e Santa Maria, Defesa Civil, tanto de Santiago quanto de São Francisco de Assis, além de polulares, realizaram diligências por alguns dias, que contaram com o reforço de três cães farejadores e um drone.

Foram verificados encostas de rios, barrancas e demais locais no entorno da residência onde o idoso reside, porém, nenhuma pista foi encontrada na época. 

Fonte: GNI

Mais artigos de Geral RS