Coluna: COLUNA DO BARBOSA

Coisas da vida (Autor desconhecido)
07 de Abril de 2023 às 14:11
Sexta-feira Santa, feriado, folga... E nada melhor do que curtir uma boa leitura para reflexão, com os textos selecionados por Nolfeu Barbosa.
Sexta-feira Santa, feriado, folga... E nada melhor do que curtir uma boa leitura para reflexão, com os textos selecionados por Nolfeu Barbosa.

Um homem rico entrou num bar em Miami. Assim que entrou, ele notou uma mulher negra, sentada em um canto e bebendo um martíni. Ele foi até o balcão, tirou a carteira e gritou:
- Garçon! Estou a comprar bebidas para todos neste bar, exceto para aquela mulher ali do canto!
O garçon recolheu o dinheiro e começou a servir bebidas grátis a todos no bar, exceto para a mulher. Em vez de ficar chateada, a mulher simplesmente olhou para o tipo e gritou:
- Obrigada!
Isto enfureceu ainda mais o homem. Então, mais uma vez, ele tirou a carteira e gritou:
- Garçon! Desta vez eu estou comprando garrafas de vinho e comida adicional para todos neste bar, exceto para aquela mulher ali do canto!
O garçom recolheu o dinheiro do homem e começou a servir comida grátis e vinho para todos no bar, exceto para a mulher. Quando o empregado acabou de servir a comida e as bebidas, a mulher simplesmente sorriu para o homem, ergueu sua taça e disse:
- Obrigada!
Então, ele inclinou-se sobre o balcão e perguntou ao garçon:
- O que há de errado com aquela mulher? Comprei comida e bebidas para todos neste bar, exceto para ela e, em vez de ficar zangada, ela senta-se ali, sorri para mim e grita "Obrigada!". Ela está louca?
O garçon sorri para o homem rico e diz:
- Não, ela não é louca. Ela é a dona deste estabelecimento.

REFLEXÃO:
Que os nossos inimigos trabalhem, sem saber, a nosso favor...
É assim que nosso Deus age!


SABER VIVER (Autor desconhecido)
Não sei se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocamos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida...
É o que faz com que ela não seja nem curta e nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura... enquanto durar!


FATO CURIOSO
O fato a seguir é verídico e aconteceu na Bahia: Um vendedor de água fez o concurso para a Polícia Militar da Bahia até ser, finalmente, aprovado em 2019.
Daniel Santos Oliveira, de 27 anos, morador de Feira de Santana (BA), é vendedor ambulante desde 2015, quando concluiu o serviço militar obrigatório. Sempre alimentando a vontade de ser policial militar, foi com o dinheiro da atividade que ele custeou os estudos preparatórios e provas de 27 concursos, até ser finalmente convocado para a Polícia Militar da Bahia. O momento em que concluiu o último teste, marcado por emoção, foi gravado em vídeo e fez sucesso nas redes sociais. "Meus familiares ficaram sabendo por redes sociais de outras pessoas, sem ser pela minha. Eles não sabiam que eu tinha sido nomeado. O único que sabia era meu pai, que mandou um áudio (que escutei na saída). Ele é minha inspiração, e aí o soldado virou menino. As lágrimas caíram sem conseguir me conter de alegria", afirmou o jovem em entrevista.
O baiano, que vende água no semáforo há cerca de sete anos na cidade de Feira de Santana, tentou por 27 vezes passar na tão sonhada prova em várias partes do país.
Apenas em 2019, o Daniel foi aprovado no concurso da PM da Bahia, mas ainda foi necessário esperar para, de fato, comemorar.
Mas finalmente, em 2021, ele foi aprovado no teste de aptidão física (TAF) e venceu todas as etapas para a nomeação.
Além disso, o estudante foi convocado em sete dos 27 concursos prestados durante cinco anos, mas a nomeação não tinha sido consolidada.
Quando já estava formado no curso técnico, Daniel passou em engenharia no vestibular de 2018 da UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana), mas não pôde seguir na faculdade, que ficava a duas horas da sua casa. "Infelizmente, quando eu peguei a grade curricular, vi que as matérias eram no turno diurno e eu tinha duas opções: ou eu passava fome e cursava engenharia, ou eu trabalhava e continuava estudando para concursos públicos.” - disse ele.
Ele trabalhava seis horas por dia na Avenida Artêmia Pires e usava todo valor que recebia para pagar o cursinho preparatório do exame. No vídeo que circula nas redes sociais, Daniel comemora o resultado muito emocionado.
“Praticamente todos que estudavam comigo passaram nesse concurso da Polícia Militar do estado da Bahia. Queríamos ser policiais militares, independentemente de qual fosse o estado. Nós queríamos defender a sociedade brasileira, nem que fosse em São Paulo ou Minas”, disse ele.
O sonho do Daniel, naquele momento, era comemorar com a mãe, a dona Alcione Almeida dos Santos. Mas ela morreu há 11 meses, aos 42 anos, um dia depois de o filho saber que o concurso tinha sido homologado e que ele seria chamado. “Eu estava no hospital com minha mãe, foi o último dia em que estive com ela. E era um dia em que eu achei que seria o dia mais feliz da minha vida, mas infelizmente foi o dia mais triste, porque eu vi a minha mãe sendo conduzida para a sala vermelha. Infelizmente, ela nunca mais saiu de lá com vida, pois não resistiu ao lúpus”, lamentou o rapaz.

REFLEXÃO:
Nunca desista de seus sonhos, por mais difíceis que pareçam. Com fé, força e determinação, os sonhos podem, sim, ser realizados.

Por Nolfeu Barbosa.

 

Mais artigos de COLUNA DO BARBOSA