Coluna: COLUNA DO BARBOSA

Seleção de textos
24 de Setembro de 2021 às 10:00
Na coluna desta sexta-feira, 24/09, Nolfeu Barbosa nos traz dois belos textos para reflexão, sendo o primeiro de autor desconhecido e outro de Walt Disney.
Na coluna desta sexta-feira, 24/09, Nolfeu Barbosa nos traz dois belos textos para reflexão, sendo o primeiro de autor desconhecido e outro de Walt Disney.

ANJOS (Autor desconhecido)

 

Dois Anjos viajantes pararam para pernoitar na casa de uma família muito rica. A família era rude e não permitiu que os Anjos ficassem no quarto de hóspedes da mansão. Em vez disso, deram aos Anjos um espaço pequeno no frio sótão da casa. À medida que eles faziam a cama no duro piso, o Anjo mais velho viu um buraco na parede e o tapou bem. Quando o Anjo mais jovem perguntou: “Por quê?”, o Anjo mais velho apenas respondeu: "As coisas nem sempre são o que parecem".

Na manhã seguinte os dois anjos seguiram viagem e, quando anoiteceu, foram descansar na casa de um casal muito pobre, mas o senhor e sua esposa eram muito hospitaleiros. Depois de compartilhar a pouca comida que a família pobre dispunha, o casal permitiu que os Anjos dormissem na sua cama, onde eles poderiam ter uma boa noite de descanso para seguir viagem. Quando amanheceu, no dia seguinte, os anjos encontraram o casal banhado em lágrimas. A única vaca que eles tinham, cujo leite havia sido a única entrada de dinheiro ao longo do tempo, jazia morta no campo. O Anjo mais jovem estava furioso e perguntou ao mais velho: "Como você permitiu que isto acontecesse? O primeiro homem tinha de tudo e, no entanto, você o ajudou"; o Anjo mais jovem o acusava. "A segunda família tinha pouco, mas estava disposta a compartilhar tudo, e você permitiu que a vaca morresse".

"As coisas nem sempre são o que parecem", respondeu o Anjo mais velho. "Quando estávamos no sótão daquela imensa mansão, notei que havia ouro naquele buraco da parede. Como o proprietário estava obcecado com a avareza e não estava disposto a compartilhar sua boa sorte, fechei o buraco de maneira que ele nunca mais o encontre. Depois, ontem à noite, quando dormíamos na casa da família pobre, o Anjo da morte veio em busca da mulher do agricultor. E eu lhe dei a vaca em seu lugar. As coisas nem sempre são como parecem."

 

REFLEXÃO:
Algumas vezes é exatamente isso o que acontece, quando as coisas não saem da maneira como esperamos. Se você tiver fé, somente necessita confiar que, seja o que for que aconteça, sempre será uma vantagem para você. E talvez você só venha a compreender isto um pouco mais tarde…

Acredite que esta vida é especial. Viva e saboreie cada momento.


APRENDI E DECIDI (Walt Disney)

E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...

Decidi não esperar as oportunidades e, sim, eu mesmo buscá-las.

Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.

Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.

Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.

Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.

Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações e que enfrentá-las era a única e melhor forma de as superar.

Naquele dia, descobri, que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tenha sido.

Deixei de me importar com quem ganha ou perde, agora, me importa simplesmente saber melhor o que fazer.

Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.

Aprendi que o melhor triunfo que posso ter, é ter o direito de chamar alguém de "Amigo".

Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento, "o amor é uma filosofia de vida".

Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser a minha própria tênue luz deste presente.

Aprendi que de nada serve ser luz se não vai iluminar o caminho dos demais.

Naquele dia, decidi trocar tantas coisas... Naquele dia, aprendi que os sonhos são somente para fazer-se realidade.

E desde aquele dia já não durmo para descansar... simplesmente durmo para sonhar.
 

Seleção feita por Nolfeu Barbosa

Mais artigos de COLUNA DO BARBOSA