Coluna: COISAS DO BARBOSA

Prevenção do suicídio
04 de Setembro de 2020 às 07:45
O mês de setembro é dedicado à prevenção do suicídio, importante problema de saúde pública que vem aumentando em todo o mundo. Esta é a pauta da coluna de hoje de Nolfeu Barbosa.
O mês de setembro é dedicado à prevenção do suicídio, importante problema de saúde pública que vem aumentando em todo o mundo. Esta é a pauta da coluna de hoje de Nolfeu Barbosa.

No próximo dia 10, será o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, criado em 2003. No Brasil, foi criada em 2015, a campanha "Setembro Amarelo", que ressalta a importância da conscientização da Prevenção do Suicídio. Essa campanha foi criada pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). Escolas, universidades, e entidades públicas e privadas engajaram-se nesse movimento por todo o país, tamanha é a importância dessa causa. Prédios importantes, monumentos e até mesmo estádios de futebol são iluminados pela cor amarela, chamando atenção para a campanha. As pessoas também podem colaborar, participando de caminhadas, passeios ciclísticos e usando roupas amarelas. Até mesmo a simples ostentação de um lacinho amarelo no peito já serve para chamar a atenção e despertar a conscientização das demais pessoas. O CVV, que é uma ONG sem fins lucrativos, disponibiliza o número de telefone 188 para todo o país, sem qualquer custo e durante as 24 horas do dia, para ajudar as pessoas que se encontram nessa terrível situação de querer pôr fim à vida.

Quando eu trabalhava nas perícias em Porto Alegre, atendemos diversas ocorrências de suicídio, entre outras. Ainda lembro que, quando retornávamos à base, o Perito, o Fotógrafo e eu, ficávamos nos questionando se o suicídio era um ato de coragem ou um ato de covardia. Nunca chegamos a uma conclusão final sobre esse assunto, pois é impossível colocarmo-nos no lugar de uma pessoa que comete um ato aparentemente tão tresloucado. Para chegar ao ponto de tirar a própria vida, a pessoa deve estar enfrentando uma situação tão difícil que a impede de ver outra saída. Esse é o momento em que a família deve estar presente e agir com presteza, no sentido de ajudar esse ente querido. Ao notar que um familiar está mais quieto, sem conversar muito ou não querendo ficar perto das outras pessoas, fique atento, pois pode ser um início de depressão que, a longo prazo, pode vir a se constituir numa grande tragédia para a família.

Essa campanha é desenvolvida durante todo o mês de setembro, mas é fundamental falar sobre esse assunto também nos demais meses do ano.

Por Nolfeu Barbosa

Mais artigos de COISAS DO BARBOSA