Coluna: COISAS DO BARBOSA

O soldado
21 de Agosto de 2020 às 08:39
Hoje inicia a Semana Nacional da Pessoa Deficiente. Na coluna desta sexta-feira, Nolfeu Barbosa homenageia as pessoas que lutam diuturnamente com essas dificuldades.
Hoje inicia a Semana Nacional da Pessoa Deficiente. Na coluna desta sexta-feira, Nolfeu Barbosa homenageia as pessoas que lutam diuturnamente com essas dificuldades.

Esta história é sobre um soldado que, finalmente, estava voltando para casa, depois de haver lutado no Vietnã. Ele ligou para seus pais:

- Mãe, pai, eu estou voltando para casa, mas tenho um favor a pedir. Eu tenho um amigo que eu gostaria de levar comigo.

- Claro, nós adoraríamos conhecê-lo!

- Há algo que vocês precisam saber - continuou o filho - ele foi terrivelmente ferido na luta, ele pisou em uma mina, perdeu um braço e uma perna. Ele não tem nenhum lugar para ir e, por isso, eu quero que ele venha morar conosco.

- Eu sinto muito em ouvir isso, filho, talvez nós possamos ajudá-lo a encontrar um lugar para ele morar.

- Não, mamãe e papai, eu quero que ele venha morar conosco.

- Filho, disse o pai, você não sabe o que está nos pedindo. Alguém com tamanha dificuldade seria um grande fardo para nós. Temos nossas próprias vidas e não podemos deixar que uma coisa como essa possa interferir em nosso modo de viver. Acho que você deveria voltar para casa e esquecer esse rapaz. Ele encontrará uma maneira de viver por si mesmo.

O filho, desapontado, bateu o telefone. Os pais não ouviram mais nenhuma palavra dele. Alguns dias depois, no entanto, eles receberam um telefonema da polícia de São Francisco. O filho deles havia morrido depois de ter caído de um prédio. A polícia acreditava em suicídio. Os pais, angustiados, voaram para São Francisco e foram levados para o necrotério, a fim de identificar o corpo do filho. Eles o reconheceram, mas, para seu horror, descobriram algo que até aquele momento nem imaginavam: o filho deles tinha apenas um braço e uma perna.

REFLEXÃO:

Muitos de nós somos como os pais da história narrada acima. É fácil amar as pessoas que são bonitas, interessantes ou divertidas, mas não gostamos das pessoas que nos incomodam ou nos fazem sentir desconfortáveis. Roguemos a Deus que nos dê força e discernimento para aceitarmos as pessoas como elas são, amando e valorizando mais o seu conteúdo do que a sua aparência.

De hoje até o dia 28, será celebrada a Semana Nacional da Pessoa Deficiente. A deficiência pode ser física ou mental, sendo que, em alguns casos mais graves, a pessoa é acometida por deficiências múltiplas, tanto física quanto mental. Essas pessoas necessitam uma atenção específica e cuidados especiais, para que sejam minoradas as suas dificuldades e elas possam ser inseridas no convívio social.

Por Nolfeu Barbosa.

Mais artigos de COISAS DO BARBOSA