Coluna: COISAS DO BARBOSA

Gestos e atitudes
14 de Agosto de 2020 às 07:46
Sempre que você puder praticar o bem, não desperdice a chance, pois o bem que você pratica acaba voltando para você. É a infalível Lei do Retorno.
Sempre que você puder praticar o bem, não desperdice a chance, pois o bem que você pratica acaba voltando para você. É a infalível Lei do Retorno.

Há alguns anos, eu fui submetido a uma cirurgia e necessitei ficar internado no hospital. Como não podia levantar-me da cama para ir ao banheiro, a enfermeira deixou um instrumento metálico, que ela chamou de papagaio, numa cadeira ao lado da cama, recomendando-me que a chamasse quando fosse necessário. Pela manhã, no dia seguinte à cirurgia, pressionei a campainha para chamar a enfermeira e fiquei aguardando. Uma mulher, vestida de branco, abriu a porta, olhou e já a fechava de novo, quando eu a notei e disse-lhe que entrasse, despejasse o líquido no vaso e recolocasse o papagaio sobre a cadeira. Quando ela se retirava, após ter feito tudo o que eu lhe pedira, percebi que ela levava uma bolsa pendurada ao ombro. Entre espantado e constrangido, bradei:

- Mas a senhora não é a enfermeira! E ela, imperturbável e já fechando a porta atrás de si, respondeu:

- Realmente não sou, mas o senhor me pareceu tão fragilizado que não hesitei em ajudá-lo.

Reflexão:

Que nome podemos dar a um gesto assim, tão altruísta? Solidariedade, empatia, comiseração? Na realidade, não importa muito. O mais importante é que tenhamos a capacidade de perceber o infortúnio alheio e estarmos sempre dispostos a ajudar. Quantas vezes passamos por situações semelhantes a essa e, por falta de tempo ou de empatia, deixamos de prestar ajuda? São esses pequenos gestos e atitudes de bondade e atenção que ajudam a formar o caráter de cada indivíduo, tornando-o uma boa pessoa. Sempre que você puder praticar o bem, não desperdice a chance, pois o bem que você pratica acaba voltando para você. É a infalível Lei do Retorno.

Por Nolfeu Barbosa.

Mais artigos de COISAS DO BARBOSA