Coluna: NOTÍCIAS DO BRASIL E MUNDO

Após iniciar recuo, nível do Guaíba volta a subir em Porto Alegre
22 de Novembro de 2023 às 10:18
Atuação do vento Sul já interfere na baixa da água e cota de inundação se mantém. Foto: Maria Eduarda Fortes
Atuação do vento Sul já interfere na baixa da água e cota de inundação se mantém. Foto: Maria Eduarda Fortes

Depois de recuar 20 centímetros na madrugada, após alcançar o pico de 3,43m na manhã de terça-feira, o nível do Guaíba voltou a subir em Porto Alegre. Desde às 3h, quando chegou a medir 3,26m, o volume de água cresceu 5 centímetros, alcançando às 8h15 desta quarta-feira a marca de 3,31m.

O repique pode ser consequência da atuação do vento Sul, que desde a noite de ontem atua na região e gera o efeito de represamento da água, que desce em velocidade mais lenta em direção a Lagoa dos Patos. A previsão é de que as rajadas de vento se intensifiquem ao longo da tarde, alcançando a velocidade de até 29 km/h. Também há previsão de chuva para o Estado.

A situação agrava o drama dos moradores do bairro Arquipélago, onde o número de desabrigados cresceu. Até às 6h desta quarta, 195 pessoas estavam em abrigos municipais. Ontem, a prefeitura de Porto Alegre abriu um terceiro ginásio para acolher moradores.

As estações do Trensurb do Mercado, Rodoviária e São Pedro seguem fechadas devido ao alagamento dos trilhos na altura do bairro Navegantes. Desde hoje, a operação de traslado de usuários da estação Farrapos para o Centro de Porto Alegre foi reforçada com mais ônibus e se somou a uma operação especial de trânsito na avenida Farrapos, para agilizar o fluxo dos veículos.

No Centro Histórico houve o aumento do nível da água em todos os trechos da orla é visível nesta quarta-feira. A totalidade das quadras, placas e equipamentos de ginástica estão inundadas. O aumento do volume do Guaíba ainda trouxe sujeira para as margens. A correnteza é menos intensa. Ao contrário de ontem, as temperaturas estão mais amenas nesta quarta e o movimento de pedestres na região é menor. Há, porém, quem parece sua caminhada ou passeio de bicicleta para registrar fotografias. Na área do Centro, os decks seguem fechados até uma baixa segura do curso d’água.
 

Fonte: Correio do Povo.

Mais artigos de NOTÍCIAS DO BRASIL E MUNDO